terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Rafael Souza Braga, o meu Umpalumpa!!!!



Ontem e hoje a notícia apareceu em todos os sites de jornais e tv do Rio de Janeiro. Até em Jornais como os do SBT e Record mostraram o caso. O velório foi filmado, o enterro idem.

LUTADOR DE JIU JITSU MORRE AO SUBIR EM TETO DE ÔNIBUS E BATER COM A CABEÇA NA PASSARELA.

Esse lutador tem um nome: Rafael Souza Braga. Um jovem de 21 anos...
Rafael namorou minha irmã durante 02 anos. Conviveu conosco, viajou, passou carnaval, Ano-novo e Natal. Eu não o via pessoalmente há um tempo, mas o MSN e as tecnologias nos aproximavam de vez em quando para eu brigar com ele e perguntar se estava estudando, trabalhando, etc... Coisa de “Tia”, eu sei... Eu conhecia o Rafael e sabia até onde ele podia ir...
O Rafael que aparece nas manchetes não é metade do que foi o Rafael “Rerin” – como ele gostava de ser chamado – ou o Rafael “umpalumpa” – como eu o chamava para implicar. O “Umpalumpa” corria atrás de galinhas, com uma canga na mão em pleno carnaval pra gente fazer churrasco! (risos... muitos...)
Era o xodó da mãe, o terror das “periguetes”, o ex-eterno insistente da minha irmã, o moleque atentado e a promessa de um grande nome no esporte de luta.
Era um menino bom, prestativo, amoroso e lutador em todos os sentidos! No tatame eu já torci por ele algumas vezes, gritei, briguei com juiz, vi ele vencer e vi ele perder... E eu implicava com ele dizendo que ele perdia todas as lutas que eu assistia!
Ele era um campeão, lutava muito! Ganhava campeonato mundial, estadual, vale tudo, o que aparecesse ele encarava. “Soco mata cobra”? Técnica desenvolvida por ele! ( mais risos... muitos...).As lembranças são maravilhosas mesmo, pena que não deu tempo para eu ver a “técnica” em prática.
Rafael era um jovem que como qualquer outro aprontava das suas. Se a culpa pelo que aconteceu foi dele, do motorista, da segurança pública não me interessa. Ele era jovem e como todo jovem aprontava das suas.... E deu azar...
Ontem quando cheguei ao velório na capela estavam meu irmão e ele... Meu irmão encarou, foi lá, fez o reconhecimento e junto com os amigos preparou tudo para que o irmão mais novo tivesse um enterro decente. E foi, um enterro permeado de emoção, de tristeza... Ver aqueles homens enormes todos ali destruídos pela perda de um irmão fazia qualquer um chorar... Campeões vencidos pela morte...
Quando cheguei a capela estava vazia... Olhei para o rosto dele, limpei o rosto dele, a pele ainda estava macia... Rezei, pedi a Deus que o ilumine, pedi desculpas pelo que deixei de dizer, pelo que disse que possa tê-lo magoado, perdoei e fui perdoada...
Eu não imaginava que poderia sofrer tanto com a morte de uma pessoa que nem estava tão próxima de mim nos últimos meses... Não sei se foi a forma traumática, se foi por saber quem era realmente aquele moleque... O que sei é que meu coração ficou apertadinho e eu chorei.. Chorei por ele, chorei por ver meu irmão perdendo um irmão, chorei por ver minha irmã pequenina diante daquilo tudo, chorei por ver meu irmão Wash – sinônimo de alegria e “zoação” – desabar, perder toda a alegria, perder a coragem... O choro limpou um pouco da revolta, da raiva.... E agora o tempo, só ele vai limpar a tragédia e deixar somente as coisas boas...
O que importa são as memórias que ele deixou... Memórias de um tempo feliz... Memórias de um menino magrelo que a mãe ía procurar na academia... Memórias do “cata-galinhas”, memórias que só os companheiros de luta (em todos os sentidos) têm... Memórias de um menino que viveu, venceu e deixou seu sorriso largo e sacana registrado na nossa história...
Que Deus te receba cheio de luz... Seja Eterno...

8 comentários:

Amor em dose dupla disse...

Menina qdo vi esse caso no jornal, fiquei imprecionada amiga...
A primeira coisa que pensei foi: Ele não deve ter sentido nada... porque a porrada deve ter sido tão forte que matou na hora...
Pensei na mãe que devia estar arrazada...
Agente cria filho, mas não consegue protegê-lo 24h né Andréia... Um dia agente tem que soltar no mundo e entregar nas mãos de Deus... Já decidi, é por essas e outras que vou ser mãe chata, aquela que dá incertas nos lugares, que fica de longe espiando... afinal é minha cria né? e se ele resolver sair de um show um dia e subir em cima de um ônibus pra zuar?? eu tenho que estar lá pra impedir....
Acho que se isso tudo fosse possível não teriam tantos jovens sendo caindo em esparrelas amiga...
Não tem jeito, tem uma hora que agente pede as rédeas mesmo...
Tem que entregar nas mãos de Deus...

Fernanda disse...

Ô, amiga, chorei aqui lendo o que vc escreveu sobre ele. Deve ser muito duro mesmo perder alguém, ainda mais da forma que foi. Não há palavras para se falar numa hora dessas, palavras que confortem... Resta rezar e pedir a Deus que a alma descanse... e que a mãe dele fique bem... se é que isso é possível. Saiba que estou aqui, nem que seja pra não falar nem ouvir nada, tá?
Gostei de graça de vc e quero te ver sempre bem!
Bjssss

Bruneca® disse...

Te digo... qd li a matéria...pensei: Vontade de dar um soco nesse garoto. Pela irresponsabilidade, sabe.
Mas... são coisas da vida, né?
Sinto muito por ele.
Mesmo.
E pela família...que ficou.

Beijo!

Kika Bastos disse...

Amiga, como eu te falei ontem, eu sei que a dor de perder uma amigo querido é foda! Mas, como eu também já perdi 2 amigos por PURA IRRESPONSABILIDADE deles, vou te dizer uma coisa, Cara, culpar o motorista do ônibus ou a segurança pública é, no mínimo, compactuar com o ato de vandalismo que ele cometeu. A gente tem mania de santificar as pessoas quando elas morrem, principalmente quando morrem brutalmente, como foi o caso dele. Sinta, chore, desabafe etc... tudo isso faz parte, mas lembre-se que o que aconteceu com ele não foi uma simples "zoação" de um menino novo.. a vida não aceita desaforo não guida...

Te amo! fica bem aí!

*Tutu* disse...

Porra...que lindas palavras amiga.
Mas não cai uma folha da arvore sem o "pq" e as razões que só Deus sabe.
Seja lá qual for o motivo, chegou a hora dele ir...
Só reze muito por ele, para que siga em paz nessa nova etapa da sua vida, pois a vida continua.
Bjos e força!

Manuela disse...

Li esse texto seu logo no dia que vc postou, mas não sabia exatamente o que escrever aqui...
Ainda não sei muito, mas acho que devo te dizer que QUALQUER COISA, TÔ POR AQUI... SEMPRE!!!

Bjão.

Alice disse...

nao entendi mui bem como foi,aqui no df nao passou nada sobre!
o acontecimento foi triste,mas o post foi lindo!
marejei os olhos aqui!


.*

Lulu on the Sky disse...

Guida,
Me emocionei junto com vc lendo o texto. A parte mais dificil de uma amizade é vc perdê-la, sei q foi um ato de irresponsabilidade dele, por outro lado vejo q qdo chega a hora da pessoa partir, infelizmente não há nada q possa impedir isso.
Ele teve sua missão aqui, missão de ser seu amigo, seu cunhado...
Que ele encontre a glória de Deus.
Vc fica em paz.
Ele está bem agora.
Big Beijos

 

Eu, Eu Mesma, Andreia e Guidarelli... © 2009. Design By Kel designs